terça-feira, 28 de novembro de 2017

VOLTANDO AO ASSUNTO. PESCA :

    NA REALIDADE A PORTARIA  144/2009 MANTEM-SE EMBORA  COM ALGUNS CONDICIONALISMOS SENDO, PORTANTO, PROIBIDO :
 
     -  A APNEIA  - CAMAROEIRO ( OU SIMILAR )- CANA DE PESCA OU APARELHO DE ANZOL CONSTITUIDO POR UMA LINHA SIMPLES QUE É MANOBRADO POR INTERMÉDIO DE UMA CANA OU VAFRA, EQUIPADA OU NÃO POR TAMBOR OU CARRETO - CORRICO - EQUIPAMENTO DE APOIO  -  EQUIPAMENTO AUXILIAR DE RESPIRAÇÃO ARTIFICIAL  -  EQUIPAMENTO DE SINALIZAÇÃO - ESPINGARDA SUBMARINA - FACA DE MARISCAR  - GANCHO - LI NHA DE MÃO - MALHADA - PÁ OU ENXADA DE CABO CURTO - PESCA LÚDICA - TONEIRA - TUBO RESPIRADOR conhecido por SNORKEL.
    LEIA-SE O ARTIGO 3º. QUE É MUITO ESCLARECEDOR... SENDO QUE:
-  QUE É PROIBIDO DETER, TRANSPORTAR OU MANTER A BORDO  ARTES DE PESCA OU UTENSÍLIOS DISTINTOS DOS PREVISTOS NO DITO DIPLOMA, E POR  AÍ FORA MAIS OS LOCAIS ONDE É PROIBIDA A PRÁTICA DA PESCA LÚDICA.
   CONCLUSÃO  : - O TEXTO É MUITO COMPRIDO PARA AQUI SER EXPOSTO. ASSIM SUGERIMOS QUE PROCURE O QUE  DIZ O "DIÁRIO DA REPÚBLICA, 1ª SÉRIE, Nº 25 DE 5 DE FEVEREIRO DE 2009."   OU SE DE FACTO É UM APAIXONADO PELA PESCA LÚDICA, MUNA-SE DE UM RESISTENTE SACO DE PLÁSTICO E VÁ AO MERCADO. ALI É TUDO PERMITIDO. 

terça-feira, 14 de novembro de 2017






                                                      PIEGUICES EM PROSA


                                            Não se pode fugir ao que se sente.
                              Viver com alguém  em solidão é como olhar o passado e não ter recordações...
    No entretanto gostava de viver o presente com alguém que me amasse um pouco, alguém que, em troca do muito que ainda tenho para dar, me desse um pouquinho. Não exijo muito.
    Vamos fazendo anos e o tempo esgota-se, tempo que não é desperdiçado quando duas pesso-
as se querem e até podem tornar esse tempo o melhor de todos os tempos passados...
    Podiam os anos bons e os maus ( que também os há ) serem só bons se estivesses a meu lado.
    Sonhar não é  crime. Deixa-me sonhar.
    Mas não devemos sonhar com coisas impossíveis para depois não ter-mos desilusões...
    E o pior de tudo, é que tudo isto não passa de um sonho maravilhoso !
    Mas tenho tanto medo de acordar para uma realidade que seja amarga e dolorosa...
                             Pronto,é tolice ! Mas que culpa tenho eu de ser assim ?...  




           José Clarel, num momento de meditação...
              Novembro de 2017

terça-feira, 12 de setembro de 2017

                                FORA DESTAS LIDES  DE HÁ UNS TEMPOS PARA CÁ
                                          REGRESSO DE NOVO COM UMAS COISITAS
                                                      PARA ABORRECER - VEJAMOS


O ALGARVE DE NASCENTE A POENTE


                     Em devido tempo fizemos eco dos lamentos das gentes da bonita Vila Real de Stº. António   - e não só  - sobre a prepotente  proibição da pesca desportiva no seu molhe até   à
Barra, embora para contrariar essa irregular decisão a própria Câmara Municipal tenha to-
mado  uma posição indo até junto do seu responsável (?)  tendo até sido deselegantemente re-
cedebidos (o que nunca foi hábito no pessoal da Marinha ) e tomado a decisão de apresentar 
uma reclamação/parecer, junto das esferas superiores lá para Lisboa as quais, parece, estiveram-se marimbando para o problema. Até que  SURPREENDENTEMENTE - surgiu
publicada no Diário da República, a 5 de Fevereiro/2009 a portaria 144/2009 que definia as áreas e as condições específicas para a pesca lúdica. Afinal uma portaria que vinha dar razão
a quem reclamou, e que permite a pesca lúdica apeada e com recurso a cana e carreto nos molhes das barras sendo aí apenas proibido pescar a partir de embarcações ou pesca subma-
rina.
  Conclui-se que havia uma má interpretação da Lei por parte das Capitanias.
  Só que essa Lei ,  ou já prescreveu ou os nossos prestimosos e competentes cumpridores dos
seus pseudo-deveres, estão-se nas tintas.  Continua a  não ser permitido, seja em que barra for,
pelo menos no Algarve.
   E nós perguntamos "ENTÃO COMO É - VALE A   PORTARIA 144/2009 OU ESTA JÁ FOI
 AO FUNDO ? É que nós não sabemos e temos o direito de saber. 

sexta-feira, 21 de julho de 2017

sobre o blog:

JÁ  ESTÁ RETIFICADO.
    

    JÁ PODEM CONSULTAR O MEU BLOG EM "NA COSTA DO SOL ".
          
                 XICORAÇÕES P'RA TODOS.



                                      JOSÉ  CLAREL

domingo, 19 de março de 2017

     TALVEZ UM PEQUENO FENÓMENO.  NÃO ENTENDO?!

                O MEU BLOGUE SERIA  - SEMPRE FOI  - "NA COSTA DO SOL - CASCAIS " E ALI SE ENCONTRARIA TODAS AS MENSAGENS QUE ME ENVIASSEM OU ASSUNTOS QUE EU ESCREVESSE. AGORA APARECE-ME UM " José Clarel-Gogle + "  CONFESSO QUE NÃO ENTENDO...
 ENTÃO ONDE  ESTÁ TUDO O QUE EU ESCREVI EM "NA COSTA DO SOL " *?

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

                                                      

                                                        SÓ QUERO UM POUCO DE TI
                                               
                                                         Sinto-me rei
                                                         no meu trono de ilusões           
                                                         dono do que é teu,
                                                         além de ti.

                                                        Dono sem dona,
                                                        sem Senhora,
                                                        Mas...senhora dos meus sonhos,
                                                        e dos meus desejos vãos!
                                                        porque és assim,
                                                      - para mim, vida?
                                                       porque não trazes
                                                       os sorrisos de Sol ?
                                                       Com que embriagas os mortais?
                                                       Com que enlouqueces a própria loucura?
                                                       Com que deslumbras as  sombras do dia?
                                                       Estrelas sem Luz,
                                                      prendo-as em minhas mãos,
                                                      deixo-as cair...

                                                      Sem lumes, 
                                                                    sem fadigas !
                                                     Jardins sem flores,
                                                     como se tudo fosse
                                                                   um desfolhar de rosas,
                                                                            sem pétalas...

                                                   Flores ?!
                                                   Onde estão elas ?
                                                   Sempre, sempre ausentes.
                                                   Oh! Vida !
                                                   mata-me a vida
                                                   e vem morrer a meu lado :
                                                  mas...
                                                  Deixa-me ter um amanhã.
                                                  Um amanhã ?
                                                  Eu nunca tive presente.
                                                  Eu nunca tive passado !




                                                                                                 J.Clarel
                                                                                                 Natal de 2016
                                                                       

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

                                            AGORA,
                                                    NA QUADRA DO AMOR...
                                                   
Desabafos
antigos

   
     Debruçado numa das janelas, de grandes vidros, dum enorme e inóspito corredor  que mais faz lembrar os antigos claustros daqueles austeros conventos para onde se ia com o coração repleto de devoção e em busca de sofrimento, tento adivinhar a paisagem escondida pela frondosa ramaria das verdes e altaneiras árvores deste jardim secular, entretenho-me divertidamente a observar a guerreia entre os azougados pardalitos com os seus ancestrais inimigos urbanos  -  os arrogantes e poderosos pombos  -  a ver qual deles consegue o maior naco de pão daqueles pedaços que eu me vou entretendo a lançar cá de cima. Lei natural da vida ;  come-se para não ser comido. Os maiores tentam roubar o naco aos mais fracos :  - primeiro eu, depois---se sobrar...
  Deus assim fez o Mundo, e sempre assim será até à consumação dos séculos. Mas graças a  esse mesmo Deus há exceções lindas de registar.
   Temos lido relatos espantosamente comoventes sobre atitudes descobertas em certos cãezinhos que abandonados pelos donos ou porque estes repentinamente deixaram o nosso  Mundo mercê de morte súbita. Ou porque o coração  empedernido duns outros, não sentiram pena ou remorsos. teimaram em não abandonar o local onde os deixaram morrendo de fome e frio, se  a tanto forem obrigados, como que a quererem deixarem ficar a afirmação duma inabalável dedicação a quem já foi o seu companheiro de todos os momentos e como tal, certamente...vai voltar breve em sua busca.
   Mais comovente ainda aqueles extraordinário caso do cãozinho que foi mais longe na sua dedicação ao dono  : - após a morte deste, acompanhou à distância o seu funeral  e, tranquila e discretamente, foi-se deitar sobre a sua sepultura acabando também por morrer da tal fome e  do impiedoso frio.
    Provavelmente muitos outros mais exemplos ocorrem por muitos sítios que não chegam ao nosso  conhecimento.                                                                                                                      sã
   É Natal, a chamada quadra do amor porque pelo seu significado  as pessoas chamados a reflectir e a dar um pouco de si ao seu semelhante. Pelo menos era o que devia acontecer sempre e espontaneamente...  só que, infelizmente,  é também uma quadra de mentiras e hipocrisia em que a maioria dobra a servis para  - desejar boas festas a V.Exa.  e família -  oferecer uma prendasita, muitas vezes sem qualquer préstimo, apenas para ficar bem visto.    Trocam-se beijos e carícias e no resto do ano vivem como se fossem estranhos entre-si.
   Ofereceu-se um pacote de arroz ou açúcar à  organização, julgando assim ter-se conquistado  um lugar no céu e durante o resto do ano vira-se a cara para não encarar a miséria que por todo o lado grassa.
   E afinal pouco seria preciso para que a humanidade sentisse mais o seu semelhante e lhe fosse mais dedicado
   Bastava seguir  o exemplo  do humilde cãozinho...