quinta-feira, 9 de junho de 2016

DESABAFOS A COLHER DE PAU É verdade meus amigos, hoje vamos utilizar a colher de pau, mas a nossa, a portuguesa, a jenuína como aquelas que ainda se fazem lá para os lados de Arganil que, para os que não sabem, está situada numa linda região da Beira-Baixa e que você pode encontrar tomando a estrada que liga Coimbra à Guarda, mas onde também vai dar, se preferir, de Pombal a Gois. De facto a colher de pau é uma instituição nacional que tem imensas aplicações co- meçando, naturalmente, no laboratório culinário e acabando nas costas dos maridos que não se portem bem . Diz-se até que - e quem o afirma são os especialistas, que a colher de pau até confere um certo gostinho à comida, muito mais ainda quando, ao ficar mergulhada acidentalmente no tacho que refoga, queima ligeiramente as bordas. Falando com um mestre cozinheiro -ele foi perenptório em afirmar que no seu trem de ferramentas especiais, são as facas - uma para cada trabalho, - e as colheres de pau. também uma para cada fim, e acrescentou : - " Quando se mexe o fundo ao tacho com a colher de pau há como que uma estranha sensação, diferente ao "toque" , para além de que o simpático instrumento não fere, riscando a louça que se utiliza,mesmo.e principalmente aquela que é feita do tal material especial - anti-aderente, ou algo assim que evita que a comida se pegue. A colher de pau pode ter vários feitios e vários tamanhos havendo-as quase planas e a partir de 10 cm até metro e meio, que são as autênticas de concha cavada, e que com essas dimensões permitem ir mexendo o preparado nos grandes caldeirões sem queimar as mãos pois, como se sabe, a madeira é má condutora do calor ao contrário dos uten- sílios de metal. A colher de pau foi de grande ajuda para os mareantes do antigamente que, quando naufragavam, se serviam delas como remos em cima de qualquer tábua flutuante. EM CONTINUAÇÃO COM A COLHER DE PAU:- DIZÍAMOS : Com vários buracos habilmente abertos na sua concha, a colherinha é usada para catar azeitonas do pote e até funciona como espumadeira. Estudante que se preze não dispensa na sua "queima das fitas " a tradicional colher de pau como símbolo secular cuja razão de ser está fora do nosso conhecimento. Como adorno, como complemento decorativo ou como cabide para os panos da louça e pegas, a colher de pau também é presença constante nos lares portugueses não só. A colher de pau acabou por destronar o famoso rolo da massa nas investidas vingati- vas das esposas ultrajadas,quando usavam o tenebroso rolo, na contingência de ficarem viúvas o que não lhes convinha nada porque, apesar de tudo, o seu homem é sempre o seu homem...Assim , e à cautela, arvorou a simpática colher como a sua arma de combate matrimonial. É que, colher de pau que se preze, que tenha "honra" e "dignidade", sabe que ao cair sobre os ombros ou no toutiço quebra-se de imediato deixando deixando a agressora desarmada, isto numa tácita aliança com o pobre homem , afinal o que lhe deu o "ser". Mil e uma utilidades tem, de facto, a colher de pau, mas na realidade é no"trabalho de tacho" que ela mais se destaca e se evidência. Por isso há até quem diga que famoso utensílio vai ser proposto a ex-libris do Governo, Assembleia da República autarquias, ministérios, etç, etç,. Lugares onde abundam milhares de "tachos" que necessitam urgentemente de ser "raspados" ou " mexidos". São realmente "tachos " tão grandes que ( como já se exemplificou ), só com uma boa colher de pau se lhes pode chegar ao fundo.Se é que têm fundo... Ou então dar-lhes a tal utilidade doméstico-matrimonial nos tais tachistas... O País atravessa uma crise terrível. O desemprego, a fome e a miséria são por demais circunstâncias gritantes, mas os tachos continuam e até aumentam. De facto só com uma colher de pau ! Acho até que deveria ser instituído - " o dia nacional da colher de pau ",porque... Bom. Isto é apenas um desabafo.

Sem comentários:

Enviar um comentário