quinta-feira, 25 de abril de 2013

Desabafos



                           O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES

   Já tivemos meio mundo aos nossos pés, agora é Portugal que está aos pés desse meio mundo... Aí estamos de novo de regresso à antiga 4ª CLASSE da instrução primária que, embora primária, abarcava um programa de onde se saía com conhecimentos mais adiantados dos que agora, com mais 3 anos, faz parte do programa escolar.Com o inconveniente de que até a esse 7ºano o aluno vai passando automaticamente, o que quer dizer que do saber, metade fica pelo caminho, Quando disse isto ao meu filho mais novo, ele, com aquele ar sobranceiro que caracteriza a mocidade de agora, sugeriu dúvida absoluta. Como sou organizado e cuidadoso com tudo, também o era com os meus livros escolares que, tirando aqueles que doei a mais pobres para que pudessem estudar, (era no tempo do livro único em que o material podia ser usado de irmão para irmão, etç, o que agora não se permite - claro, para que muitos possam encher os bolsos!) dizia, alguns ainda os mantenho em meu poder e não deixei  de  lhos mostrar :- a Cartilha Maternal de João de Deus   ( 1ª e 2ª parte) pela qual  aprendi a ler e a contar além de outros ensinamentos morais e,  do mesmo modo, ensinei os meus filhos;  os livros de :  ARITMÉTRICA (para todas as classes) onde se aprendia as fracções ordinárias, os números complexos e incomplexos,  o sistema  métrico com as aplicações práticas das diversas medidas < comprimento, capacidade, de massa (ou peso), superfície, agrárias, volume e de lenha > ,mas a saber, não eram só noções ; GEOMETRIA, GEOGRAFIA  onde se aprendia tudo sobre o nosso Portugal  Continental – situação, limite, área,  o solo, condições climatéricas – a população e a  divisão territorial -   os centros de produção agrícola, industrial e comercial; vias férreas; linhas de navegação ( ao tempo em que éramos uma potência considerada  na  marinha mercante  e piscatória ); ilhas adjacentes; Portugal Ultramarino (quando isso era um facto ). HISTÓRIA DE PORTUGAL: desde a informação sobre os primeiros povoadores e o Condado Portucalense e a nossa independência, a instrução nos primeiros tempos da monarquia; o alargamento    do  território e a povoação das terras conquistadas ; sobre o clero a nobreza e o povo;  o  fomento e a instrução ; as lutas com Castela  e outras grandes batalhas que com os seus relatos bem dizem e empolgam sobre como eram valentes e destemidos então os soldados portugueses; a série cronológica e biográfica sobre os nossos reis  desde  D. Afonso Henriques até D. Manuel II e depois sobre o Estado Novo; a conquista do Norte de África,  os Descobrimentos Marítimos com o Brasil e a sua colonização; enfim, uma História  considerada das mais belas do Mundo, que de tão bela inspirou o Grande Luís de Camões a “cantá-la no seu extraordinário  Lusíadas. ( Na atualidade a nossa História  é de sofrimento e incertezas... ). Aprendemos a falar a nossa língua   por  meio da linguagem falada ou escrita, e até a linguagem gesticulada,  que exprimimos as nossas ideias. Ora a linguagem tem certas regras que é preciso seguir para poder ser usada correctamente ,  é na sua gramática que tais regras se encontram , na Fonologia  ocupa-se dos sons  e dos sinais ) ; Morfologia  ( ocupa-se da classificação e da forma das palavras ) e a Sintaxe, que se ocupa da reunião da palavras para formar o discurso. Mas não fastidiemos. Tudo isto para lembrar que  todas estas matérias começavam a ser estudadas a partir dos 8/9 anos de idade. E sabia-se, tinha que se saber, senão...    Hoje não temos de nos preocupar com o tal “ senão “.Basta levar para a escola   a   pistola do pai e impor ao  professor  -“ ou  me sobes a nota, ou...”      ...   Abençoadas reguadas que apanhei na Primária...   Ainda hoje sei o nome de toda as Serras do meu País , os rios e seus afluentes, quem foram os nossos reis ( refiro-me aos de então e não aos de agora... ) , qual o pretérito perfeito do verbo aguentar ( e não piar) , como se acha a área dum sólido ou uma superfície,  e  de aritmética onde aprendi  ( o que hoje me é muito útil ) as quatro operações fundamentais :  Adição,ou Mais ( mais, cada vez mais para alguns  ) Diminuição ou Menos (cada vez menos, para os pobres e desesperados) Multiplicação ou Vezes  ( cujo fenómeno só se verificou, em rigor, quando Deus operou o Milagre da Multiplicação dos Pães ) .  O que agora se vê cada vez mais multiplicar-se  são os crimes em geral. Quanto á divisão é uma das operações mais usadas na actualidade, só que as regras  estão completamente adulteradas  =  Um todo a dividir por  muitos dá ¾ para alguns e  ¼ para os restantes!, e lá vem o milagre. Só que com resultados totalmente diferentes...
   Esperemos então pelo programa da nova instrução primária que aí vem. Vamos lá ver se virá a  manter-se a  designação  Matemática para os dos infantários !!!
  Vamos ver.